4. Diversão com o efeito Fusão

Iwata:

Um dos modos da Câmara Nintendo 3DS é o efeito Fusão8 em que fundes a tua cara com a cara de alguém à tua frente. O que deu origem a essa ideia? 8Efeito Fusão: Um dos sete tipos de modos da Câmara Nintendo 3DS integrada na Nintendo 3DS. Ao utilizares a câmara interior e uma das câmaras exteriores para fotografares duas caras ao mesmo tempo, podes tirar uma fotografia fundida de ambas as caras.

Akifusa:

A Câmara Nintendo 3DS foi desenvolvida em colaboração com a INTELLIGENT SYSTEMS CO., LTD9. Em primeiro lugar, criámos protótipos em linha com três temas diferentes. Para o primeiro tema, o reconhecimento fácil requer a capacidade de restringir a imagem apenas à cara. Então, pedimos-lhes que fizessem experiências com a troca de caras, ou com tornar todas as caras iguais, tal como os seis gémeos da manga Osomatsu-kun. 9INTELLIGENT SYSTEMS CO., LTD.: Empresa que desenvolve videojogos e que desenvolveu o software da Nintendo, incluindo a série Fire Emblem e a série Paper Mario, e ferramentas de apoio ao desenvolvimento para vários tipos de hardware. Tem sede em Quioto.

Iwata:

Então, começou quando pensaste em como podias aplicar tecnologia de reconhecimento facial.

Akifusa:

Sim. De seguida, o outro tema consistiu na elaboração de um jogo com uma nova estrutura que envolvia a utilização da câmara interior e das câmaras exteriores em simultâneo, ao invés de nos limitarmos a tirar fotografias em 3D.

Iwata:

Normalmente, quando um aparelho tem tanto uma câmara interior como uma câmara exterior, cada uma delas tem de ser utilizada em separado. Penso que a possibilidade de utilizar ambas ao mesmo tempo é, provavelmente, uma configuração rara.

Akifusa:

Sim. Depois, a Nintendo DSi tinha a objetiva Resemblance10, graças à qual duas pessoas se podiam alinhar para tirar uma foto e divertir-se a comunicar. Por isso, o terceiro tema consistiu em incluir uma função que promoveria ainda mais esse tipo de comunicação. 10objetiva Resemblance: Uma das onze objetivas da Câmara da Nintendo DSi integrada na Nintendo DSi. Se fotografares duas pessoas uma ao lado da outra, podes comparar as semelhanças das suas caras.

Iwata:

Por outras palavras, primeiro pensaram em temas gerais. Depois, pediram à INTELLIGENT SYSTEMS para criar o ponto de partida.

Akifusa:

Isso mesmo. Algum tempo depois, enviaram-nos os protótipos, que eram exatamente aquilo que queríamos. Por isso, foi neles que nos baseámos para criar o efeito Fusão.

Iwata:

A função acabada leva a que, quando vês o resultado final, te desfaças logo em gargalhadas. É impossível evitá-lo.

Iwata Asks
Akifusa:

Penso que as pessoas tendem a escolher penteados e roupa que ficam bem com a sua cara. Mas, com o efeito Fusão, a tua cara é trocada pela de outra pessoa - é uma sensação estranha mas muito divertida. (risos)

Iwata:

Quando algo que não estás habituado a ver, algo despropositado, aparece no ecrã, ris-te.

Akifusa:

Sim. Quando vais a sítios turísticos, às vezes encontras painéis com diferentes formatos, em forma de ninja, por exemplo. Estás a ver?

Iwata:

Sim, o tipo de painel em que pões a cara no buraco onde a cara da personagem devia estar e és fotografado assim.

Akifusa:

Essa é a premissa básica: a outra pessoa transforma-se no painel e a cara fundida aparece no buraco. Penso que é um pouco diferente do método normal de combinação.

Kawamoto:

A combinação normal de caras tende a usar os olhos de uma pessoa, o nariz de outra, etc., mas aqui é diferente. O efeito Fusão pode mostrar mais elementos da pessoa com os traços mais fortes.

Mizuki:

Hum...Então, quando eu fundo a minha cara com a de outra pessoa, o resultado é sempre a fotografia de outro Mizuki.

Iwata:

Queres dizer que, quando te fotografas com a câmara interior, vai ser a fotografia de Mizuki-san, e quando te fotografas com a câmara exterior, continua a ser Mizuki-san na fotografia final? (risos)

Todos:

(risos)

Mizuki:

Por que razão...?

Iwata Asks
Iwata:

Porque todos sabemos que tens traços fortes, Mizuki-san. (risos)

Mizuki:

De qualquer forma, é engraçado olhar para as fotos tiradas com o efeito Fusão e pensar “Sabes, já vi este tipo em algum lado...”

Kawamoto:

Sim, conheço-o. (risos)

Suzuki:

Tenho a certeza de que o conheço de algum lado. (risos)

Iwata:

Muitas vezes, com as fotos fundidas, a cara criada não podia, de forma alguma, pertencer a alguém. A propósito, se tiveres planos que envolvam câmaras para o futuro, achas que nos podias falar disso agora?

Akifusa:

Claro...Mas, Iwata-san, já tinhas...(risos)

Iwata:

Ah! Já tinha dito isso? (risos)

Akifusa:

Quando li a primeira entrevista sobre a Nintendo 3DS no Iwata Pergunta, intitulada “E assim se fez a Nintendo 3DS”, já tinhas falado sobre questões ligadas ao vídeo e eu pensei “Ah, olha, as especificações estão aqui escritas…” (risos) Por exemplo, um Cartão SD precisa de ser capaz de guardar vários vídeos. Mas agora que já conseguimos filmar imagens em 3D, é mesmo divertido, e a elevada capacidade de memória do Cartão SD vai dar muito jeito.

Iwata:

Por outras palavras, fiquem a aguardar as atualizações do modelo no futuro.

Akifusa:

Sim. Atualmente, estamos a trabalhar diligentemente para as produzir.

Iwata:

Se olharmos de relance para o Som Nintendo 3DS, em que estiveste envolvido, Akifusa-san, é difícil identificar as diferenças entre esse sistema e o da Nintendo DSi. No entanto, há várias diferenças, não há?

Akifusa:

Sim. Em primeiro lugar, desta vez era um projeto sobre a utilização do StreetPass, e se registares que tipo de canção estás a ouvir, podes trocar o nome da canção e do artista com outras pessoas.

Iwata:

Então, registas isso na lista de reprodução do StreetPass da Som Nintendo 3DS.

Akifusa:

Isso mesmo. Tentámos criá-lo para que fosse capaz de ver se uma das pessoas com que te encontraste através do StreetPass está a ouvir a mesma canção que estiveste a ouvir, ou quais as canções mais populares entre os teus amigos. Esses foram desafios que definimos e com os quais nos debatemos.

Iwata:

É por isso que querem que as pessoas registem as canções na lista de reprodução do StreetPass quando tiverem os cartões SD e que se passeiem com a Nintendo 3DS.

Akifusa:

Sim. Penso que os resultados também vão ser diferentes de bairro para bairro. As canções que são populares quando estás a passear em Shibuya podem ser diferentes daquelas que são populares quando estiveres a passear em Akihabara. Por isso, pessoalmente, penso que ia gostar de andar por bairros diferentes e de me encontrar com pessoas através do StreetPass. Além disso, e isto é sobre o sistema interno, podes ouvir ficheiros MP3 na Nintendo 3DS; a Nintendo DSi não os suportava. Também incluímos uma função que te permite começar a ouvir uma música a partir do ponto em que a deixaste.

Iwata Asks
Iwata:

Porque poder ouvir uma canção a partir do ponto em que a deixaste é uma função completamente normal nos leitores de música comuns.

Akifusa:

Desta vez, implementámo-la. Além disso, fizemo-lo de maneira a que possas gravar dados de áudio e guardá-los no Cartão SD para usares mais tarde.

Iwata:

Então, também é uma espécie de gravador.

Akifusa:

Sim. Como são guardados no Cartão SD, o número de sons que podes gravar aumentou. Penso que as pessoas que têm jeito com computadores podem usá-los como sons normais, também.

Iwata:

Nesse sentido, tornou-se mais versátil enquanto software de som e transformou-se em algo que as pessoas podem usar com maior frequência.

Akifusa:

Sim. Tal como tu próprio disseste, Iwata-san, não dá para ver facilmente quando se olha para a consola, mas fizemos muita coisa a nível interno. Penso que a usabilidade básica do software melhorou, em comparação com o que era na Nintendo DSi. Também revimos o conteúdo do Music Visualiser que é exibido no ecrã superior. Por isso, ficava feliz se as pessoas se divertissem com isso.